– longa consulta com detalhada “revisão de sistemas”
– revisão de todos os medicamentos em uso e avaliação da adequação do tratamento
– avaliação do humor e rastreio de problemas de memória
– avaliação da autonomia funcional e do risco de queda
– formulação de lista de problemas, crônicos e agudos
– Elaboração do plano terapêutico: a partir da lista de problemas, são definidas as prioridades e as estratégias de prevenção, tratamento ou reabilitação, dando sempre ênfase à preservação da qualidade de vida.

Avalie esta página